Anuncie na revista impressa

Inteligência Artificial tem o poder de trazer segurança para dentro de condomínios

Por Fernando Gomes em 28/03/2024 às 12:49:28

Os novos dispositivos eletrônicos presentes nas casas e condomínios dependem de uma conexão estável, de qualidade e com a velocidade adequada para que suas funções sejam realizadas da forma devida.

Para que todos esses serviços sejam entregues com a qualidade devida, a melhor forma de possibilitar essas funcionalidades é fazer com que a internet seja entregue de maneira que não atrapalhe a segurança ou outras funções ofertadas pelo condomínio.

Das oportunidades atuais, a fibra ótica se destaca por ser a modalidade que permite uma transmissão de dados maior e mais veloz do que os cabos de cobre, modelo mais comum e difundido entre as empresas do ramo.

Além de avanços na segurança, a inteligência do condomínio pode ganhar com os recursos que uma conexão de qualidade consegue oferecer. Uma das comodidades atuais é contar com a Inteligência Artificial para ter mais controle e acesso a funcionalidades disponíveis no local.

A junção desses dois avanços no ambiente condominial faz com que o lugar se torne mais atrativo e confiável para a moradia. No quesito de segurança, o cenário de invasões e violência cometidas a condomínios é um fator muito preocupante, afinal, somente no estado de São Paulo foram registradas, de janeiro a junho de 2022, 2.494 ocorrências, segundo dados do Sistema de Informações Criminais (Infocrim).

Portanto, a união dessa necessidade, com a fibra ótica e, consequentemente, com a IA, pode trazer aos residentes um maior conforto, devidas as possibilidades de mais proteção. "Umas das vantagens do uso da tecnologia em edifícios residenciais é que ela reduz a chance de haver falha humana nos processos, além de executar tarefas complexas e repetitivas. Por exemplo, com um videomonitoramento inteligente, é possível adotar a detecção do cruzamento de linha, chamado de "cross line detection". Ele desenha uma espécie de linha virtual e, se alguém cruzar essa linha, um alarme é ativado. Também existe o "intrusion detection", onde uma área é desenhada virtualmente. Se uma pessoa ficar dentro dessa área, um alarme também é ativado. Essas formas de colocar a Inteligência Artificial a favor do ser humano é o que gera mais confiança em processos que envolvem conexões e dependem de uma fibra ótica, como é o caso", informa Josafá Luz, CEO da Loomy.

Como Josafá apontou, esse tipo de vigilância é advindo de um sistema de Inteligência Artificial. Ele usa o chamado "deep learning", que significa ter uma capacidade de aprendizagem contínua. Dessa forma, o computador consegue aprender a rotina do ambiente e detectar qualquer mudança nessa "harmonia" do condomínio, como um objeto esquecido ou subtraído daquele lugar, podendo criar um alarme de possibilidade de furto.

A IA também deixa o controle de acesso nas mãos do morador, de maneira autônoma. Tudo ocorre de forma integrada, a partir de um aplicativo de gestão desse acesso, um sistema de videomonitoramento capaz de atuar de maneira preventiva contra qualquer tipo de perigo que exista no condomínio e câmeras de circulação interna, para entregar o melhor tipo de imagem e verificação sobre o que acontece no lugar.

Como informa Luz, "A combinação dessas soluções faz com que o condomínio seja visto como destaque e que as pessoas tenham vontade de residir num lugar que ofereça tudo isso. Inclusive, a vida útil dessas soluções é bastante extensa, algo em torno de 20 a 25 anos. Trazer esse tipo de inovação para o condomínio é o que todo síndico e morador deveria desejar. Por isso, o profissional que conseguir levar uma novidade dessas para o condomínio será visto com um ótimo conceito, por parte de quem mora no lugar".

Comunicar erro

Comentários