Anuncie na revista impressa

Aumento de unidades em condomínios faz crescer a necessidade de mais segurança

Por Fernando Gomes em 20/03/2024 às 14:19:13

Em uma era em que a segurança é uma prioridade inegável, os condomínios residenciais, sejam eles do porte que forem, comportando casas ou apartamentos, têm se preocupado cada vez mais com as questões relacionadas à segurança, tornando isso uma das maiores prioridades do síndico. Com uma variedade de soluções tecnológicas emergindo no mercado, desde sistemas de vigilância inteligente até dispositivos de controle de acesso, a segurança condominial tem sido um dos pontos mais questionados entre os moradores.

Após a fase de construção, é comum que os moradores questionem se essas soluções, de fato, resolvem a questão da segurança do condomínio, já que é de conhecimento de todos que, dada a velocidade da tecnologia, há uma necessidade de que o síndico esteja constantemente atento à essas movimentações, a fim de que o sistema do condomínio não fique obsoleto.

O verdadeiro poder da tecnologia na segurança condominial reside na sua capacidade de integrar e centralizar todos os sistemas, de forma única. Softwares permitem, por exemplo, que os administradores monitorem e controlem todos os seus aspectos de forma eficiente e simplificada. Isso não somente aumenta a eficácia da segurança, mas também otimiza os recursos e reduz os custos operacionais.

De acordo com Josafá Luz, CEO da Loomy, "A palavra chave para que tudo isso seja possível é "internet". Com a possibilidade de trazer uma conexão de qualidade, como fibra óptica, para dentro dos condomínios e, depois, das casas, a segurança se torna de mais qualidade e traz mais possibilidades. Uma junção que pode nascer de portarias inteligentes, câmeras de vigilância da melhor qualidade, alarmes pelo edifício e outros sistemas que garantem maior reconhecimento de quem usa aquele espaço e pode fazer com que o lugar traga tanta segurança que o número de pessoas querendo morar lá seja maior do que o número de unidades permite".

Para condomínios que estejam enfrentando qualquer tipo de dificuldade com relação à implantação de sistemas eficientes de segurança condominial, é papel do síndico encontrar as melhores alternativas para a falta de segurança de qualidade que os moradores enfrentam, já que a inércia na resolução desses problemas pode ser um bom motivo de evasão de muitas das moradias.

Atualmente, a melhor forma de investir nessa área é fazer com que os equipamentos à disposição sejam os melhores, assim como fazer com que todas as funções estejam conectadas umas com as outras, como os serviços inteligentes que uma portaria pode oferecer e uma comunicação mais rápida entre os moradores, e que os ambientes e funções disponíveis estejam ao alcance de todos.

Uma das inovações mais marcantes na segurança condominial é o uso de sistemas de vigilância inteligente. Câmeras de alta definição, equipadas com recursos de reconhecimento facial e análise de comportamento, permitem uma vigilância contínua e eficaz. Além disso, a integração de algoritmos de inteligência artificial possibilita a detecção automática de atividades suspeitas, alertando rapidamente os responsáveis pela segurança.




Uma das formas de colocar isso em prática é investir numa das tecnologias mais marcantes na segurança condominial, as chamadas "câmeras inteligentes". São câmeras de alta definição, que podem ser equipadas com recursos de reconhecimento facial e análise de comportamento, permitindo uma vigilância contínua e eficaz, já que a integração de algoritmos permite, por exemplo, a detecção antecipada de comportamentos suspeitos, podendo alertar rapidamente os responsáveis pela segurança. Um modelo já amplamente utilizado em unidades de mercados de autoatendimento, que utilizam tecnologia Scan&Go, e que agora passam a ser empregados a favor da segurança residencial.

Elas permitem que os moradores possam acessar suas imagens de forma mais rápida, por meio de aplicativos no celular. Além disso, há a possibilidade de serem controladas nesses aplicativos, dando uma abrangência maior na área verificada.


"Independente de ser eleito, por morar no local, ou contratado, com obrigações e noções mais específicas, o peso e os louros de trazer um sistema desses, que promete mudar a vida e a qualidade da moradia das pessoas, recaem completamente sobre os ombros do síndico. A função dele é sensível e necessária, por isso a preocupação de sempre lidar com as melhores empresas para tratar do bem estar dos condôminos", finaliza Luz, da Loomy.

Comunicar erro

Comentários